Quatro novos círculos do inferno que Dante não teve tempo de sugerir

Mais Você com Ana Maria Braga: mais uma versão moderna do purgatório do que necessariamente um círculo do inferno, o momento imediato do pós-morte funcionaria mais ou menos da mesma maneira que a manhã seguinte a uma eliminação do Big Brother, com você sentado numa mesa de café da manhã ao lado da apresentadora Ana Maria Braga, que exibiria vídeos da sua vida pedindo que você justificasse o que exatamente estava pensando em cada uma dessas situações, diante de uma plateia formada por amigos, familiares e colegas de trabalho. “Tamos vendo aqui você traindo sua ex-namorada, explica melhor pra gente por que você fez isso?”, “você disse que ia ajudar sua amiga na mudança e ficou dormindo até tarde, ela levantou a caixa sozinha e machucou as costas, valeu a pena?”, “vamos rever de novo esse medley de todas as vezes em que o garçom te disse bom apetite e você respondeu pra você também”. No lugar do falecido Louro José estaria um Bóris Casoy fantoche que repetiria apenas a frase “isto é uma vergonha”.

O círculo das tarefas pendentes: uma versão mais prática da ideia de que as pessoas morrem como “pendências no plano terreno”, esse círculo consistiria em você tendo que terminar absolutamente todas as tarefas que começou, por toda a eternidade. Pediu pra ganhar patins in-line no natal e só usou uma vez? Agora vai ter duas horas de patins in line por dia, pra sempre. Começou aula de latim na faculdade mas parou porque era muito chato? Três horas de latim por dia, pra sempre. Prometeu ajudar sua mãe a mudar os móveis, mexeu uma cadeira e foi olhar o celular? Quatro horas empurrando sofá de um lado pro outro. Todos os relatórios não feitos, todos os trabalhos de faculdade evitados, todas as ajudas prometidas, todas as cortinas que seriam penduradas, todas as faxinas que você falou “sábado sem falta limpo isso aqui”. No círculo ao lado o músico que você menos gostava no mundo vai estar terminando todas as composições que ele, em vida, achou que não valia a pena finalizar.

O círculo do a gente vai se falando: A versão social do círculo das tarefas pendentes, ela consiste na realização, em série, sem pausas, de todos os compromissos sociais que você em vida havia assumido e não conseguiu ou não quis comparecer, com o diferencial de que nestes eventos todos estarão absolutamente alcoolizados, menos você. Disse que ia no show da banda horrível do seu amigo e não foi? Vai e vai ter bis. Evitou aquela cerveja com o colega do escritório que se comporta como se vocês tivessem intimidade mas vocês não tem? Vai acontecer e vai ter abraço longo no final. Simulou doença pra não ir no aniversário do seu tio que fala mais coisas fascistas num churrasco do que Mussolini falava num discurso? Prepara que hoje ele tá animado. Ah, e cada “a gente vai se falando” vai se transformar numa conversa real, por telefone, entre você e a pessoa pra quem você falou isso, com duração de no mínimo duas horas.

Live feed da sua vida comentado por tuiteiros: dois telões, um com tudo que você fez na sua vida, desde o seu nascimento até a sua morte, sendo exibido em looping, e outro com um feed constante e interminável de comentários de tuiteiros julgando suas ações e dando opiniões sobre suas decisões. Você aos 5 anos vomitando na escola e uma pessoa com avatar de kpop comentando “cringe kkkk”, você na audiência do divórcio dos seus pais falando que não conseguia escolher entre eles e uma mina de franja tuitando “isentão”, você sendo babaca com um amigo e uma pessoa subindo hashtag do seu cancelamento, você fica gritando MAS EU JÁ MORRI e a pessoa tuita “gente tóxica sempre tenta se justificar, né?”.

--

--

--

quando eu tinha 10 anos uma professora disse que eu escrevia bem. até hoje estamos lidando com as consequências desse mal-entendido

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
João Luis Jr.

João Luis Jr.

quando eu tinha 10 anos uma professora disse que eu escrevia bem. até hoje estamos lidando com as consequências desse mal-entendido

More from Medium

Elasticsearch is elastic, for real

49ers 2022 Mock Draft 1.0

Enjoy the snow while it lasts

The sisyphean task of journal reading